View all Blog

Tendências lojas e varejo 2024

Tendências lojas e varejo 2024
tendencias-lojas-e-varejo-2024
Feb 02, 2024 By WGSN Insider
Categories
Insight

Lojas físicas em 2024

Assim como os consumidores estão se transformando e ficando mais exigentes em relação à origem dos bens que consome, é fundamental que as lojas busquem se alinhar com os valores desse grupo em 2024. Há uma tendência, por parte dos varejistas, de investir em lojas especializadas com o objetivo de ampliar sua base de clientes, bem como explorar uma determinada categoria ou priorizar um grupo demográfico específico. 

Neste conteúdo, vamos destacar algumas das principais tendências e oportunidades de inovação para o varejo em 2024. Conheça alguns dos formatos em ascensão:

Loja de testes

Além da demanda por eventos comunitários e iniciativas de cocriação, as lojas estão se transformando em incubadoras, estabelecendo uma relação mais recíproca com os consumidores e moldando uma nova era de varejo baseado em serviço.

O consumidor quer transparência das marcas, forçando-as a rever seus métodos de produção e estratégias internas. A partir de agora, é fundamental que as lojas se transformem em hubs de inovação, de forma que os varejistas incluam o consumidor na narrativa da marca e mostrem o que acontece nos bastidores.

A ideia de disponibilizar um estúdio atrai as pessoas à loja física e as estimula a criar conteúdo para a marca. Ao planejar a sua loja, procure criar um espaço que fomente a colaboração e o surgimento de novas ideias, algo que será fundamental para fidelizar o consumidor em 2024. 

Ambiente on-line/off-line

Com novos hábitos de compra digital, o consumidor está interessado em velocidade e conveniência. Apesar disso, o papel da loja física ainda é essencial: em 2022, a loja física gerou uma receita de mais de US$ 702 bilhões em todo o mundo, contra US$ 603 bilhões do e-commerce.

É fundamental integrar a tecnologia de modo homogêneo, investindo na automação das compras sem atrito em nome da velocidade, em recursos de realidade aumentada (RA) para a experimentação virtual de produtos, em displays interativos para criar instalações imersivas e em espelhos inteligentes para recomendações personalizadas. A tecnologia já não é mais um complemento, mas uma parte intrínseca à experiência de compra.

O retorno de formatos conhecidos: a loja flagship

A busca do público pela sensação de encantamento e de acolhimento já foi ressaltada em nosso post Oportunidades para indústria da moda 2024, e esse fenômeno traz de volta o conceito de lojas flagship. As lojas flagship são espaços pensados para proporcionar a melhor experiência de compra possível para o cliente, o que vai ao encontro  do que o consumidor moderno busca: o estímulo dos sentidos e a sensação de aconchego em meio a uma realidade caótica. Uma diferença importante é que agora as lojas flagship aparecem em uma escala maior por conta da crescente disponibilidade de imóveis e pela baixa dos aluguéis em pontos disputados  devido à  pandemia. 

A tendência da flagship é o novo investimento do setor de luxo: os principais nomes do setor, como Alexander McQueen e Celine, apostam na distribuição direct-to-consumer (DTC) em suas novas lojas flagship, enquanto a marca de luxo Dior abriu um megacomplexo que, como complemento à sua loja flagship, possui uma galeria, restaurante, spa, jardins, ateliês, museu e espaço de eventos. 

As possibilidades da loja especializada

Marcas tradicionais e consagradas estão investindo em novos segmentos, seja para aumentar seu público, realizar a inserção em novos mercados ou para revitalizar a própria imagem. Nesse contexto surge a loja especializada e suas possibilidades: foco em categorias de produtos, produtos clássicos ou ainda peças voltadas para um grupo demográfico em especial. Esse modelo de loja tem como norte o gosto e os interesses do cliente, dessa forma criando uma aproximação do público com a marca pela criação de um ambiente que faça com que ele se sinta especial.

Essa estratégia pode ser um bom canal para eliminar o excesso de inventário. Enquanto grandes promoções e aplicações de desconto podem acabar causando danos à imagem da marca, esse tipo de loja é capaz de esvaziar o estoque sem causar prejuízos. 

Descubra outros formatos em ascensão para o varejo físico:

  • Lojas com uma missão
  • O uso de cores para  impacto emocional no consumidor
  • Lojas com ferramentas de IA

Para saber mais sobre outros formatos em ascensão destacados e quais os insights e estratégias oferecidos pela plataforma WGSN para os próximos anos, agende uma demonstração com o nosso time comercial através deste link e já comece o ano otimizando resultados.

 


 

 

Share article:
LinkedIn
Facebook