Voltar

A WGSN revela o Futuro da tecnologia de consumo em 2030

August 24, 2021

Da autoexpressão virtual às cidades inteligentes, passando pela tecnologia clínica e pelo pós-vida digital, as mais recentes pesquisas da líder em previsões de tendências destacam os novos cenários que as empresas de tecnologia poderão explorar na próxima década.

LONDRES, agosto de 2021 – A próxima década será marcada por avanços tecnológicos, como a autoexpressão virtual, as cidades inteligentes, a tecnologia clínica e o pós-vida digital – é o que diz uma nova pesquisa da WGSN, líder global na identificação de tendências de consumo e design.

Após a adoção sem precedentes de dispositivos tecnológicos em 2020, o mundo continuará sentindo os impactos da pandemia. Isso trará mudanças significativas e de longo prazo nos hábitos do público: de um lado, a ascensão da chamada “Economia YOLO” (da sigla em inglês para “You Only Live Once” ou “Só se vive uma vez”), em que o consumidor mergulhará em um sentido de hedonismo e escapismo. De outro, uma atitude mais responsável no que se refere à sustentabilidade, com foco na regeneração e na igualdade social. Como resposta, a indústria da tecnologia buscará inovar, ajudando o consumidor a se conectar e se comunicar de novas formas, protegendo o meio ambiente e possibilitando novos meios de autoexpressão e ação comunitária.

Além do novo serviço de assinatura “WGSN Consumer Tech”, a matéria “O futuro da tecnologia de consumo em 2030” traz informações que ajudarão as empresas do segmento a se adaptar e a aproveitar ao máximo as mudanças sistêmicas que impactarão o mundo no pós-pandemia. Analisando o que a próxima década poderá trazer para a indústria da tecnologia de consumo, a matéria aborda temas como a autoexpressão, o foco na regeneração e na sobrevivência e a importância do bem-estar no pós-pandemia, que deverá acelerar a adoção de ferramentas de tecnologia clínica por parte do consumidor.

Destaques dos quatro temas principais:

  • Pessoas: a década de 2020 abre espaço para a autoexpressão. À medida que as tecnologias ‘figitais’ (‘físicas’ + ‘digitais’) aproximam as realidades física e virtual, o consumidor poderá habitar mundos inteiramente digitais e ter experiências íntimas remotamente, por meio de recursos mentais e sensoriais.
  • Lugares: em casa ou na rua, a inteligência responsiva deve redefinir o modo como ocupamos e percebemos os espaços nos próximos 10 anos. Construções estáticas se comportarão como organismos vivos, enquanto dispositivos tecnológicos farão parte da comunidade das cidades inteligentes.
  • Sistemas: a crise climática impulsionará duas abordagens no segmento de tecnologia: regenerar, por meio de produtos com impactos positivos na sustentabilidade, e sobreviver, com foco em recursos de proteção e adaptação ao clima. A chegada da descentralização trará novos conceitos de colaboração e criação.
  • Nutrição: no pós-pandemia, o foco no bem-estar físico e mental deverá levar a um boom da tecnologia clínica, como os recursos de bem-estar personalizados — algo como impressoras 3D que criam alimentos com nutrientes customizados. Os cuidados paliativos em doentes terminais também serão redefinidos, com o surgimento de doulas especializadas e ferramentas de pós-vida digital.

Sarah Housley, Editora-chefe da WGSN Consumer Tech, afirma: “À medida que entramos na quarta revolução industrial e a tecnologia continua permeando todos os aspectos das nossas vidas, é fundamental que as empresas entendam os novos hábitos e expectativas do público no que se refere à tecnologia de consumo. A matéria “O futuro da tecnologia de consumo 2030” possibilita que eles tenham acesso a esses dados.”

De acordo com Lisa Yong, Diretora da WGSN Consumer Tech: “Estamos muito felizes com o lançamento da WGSN Consumer Tech, um serviço que nos permite publicar matérias como “O futuro da tecnologia de consumo 2030”, “Identidades da tecnologia de consumo 2023” e “Previsões de cores, materiais e acabamentos 2023”, e muito mais. O novo segmento de Consumer Tech é uma resposta direta às demandas dos nossos clientes e ao engajamento deles com as atuais matérias sobre tecnologia que publicamos na WGSN. Criamos uma solução sob medida para as empresas do segmento, trabalhando com marcas de tecnologia de consumo líderes para trazer informações que as ajudarão a criar os produtos do futuro.”

Saiba mais sobre a WGSN Consumer Tech: bit.ly/WGSN-Consumer-Tech.

Para falar com Lisa Yong, Sarah Housley, Reiko Morrison e Caitlin Monahan, especialistas da WGSN em tecnologia de consumo, entre em contato com Walker Drummond (walker.drummond@wgsn.com / +44(0)7817946810) e Casey Conduct (casey.conduct@wgsn.com / +44 (0) 7743538505).

NOTAS AOS EDITORES

SOBRE A WGSN

A WGSN é líder global em tendências de consumo, lifestyle e design de produtos, ajudando marcas do mundo todo a criar os produtos certos no momento certo para o consumidor do futuro.
Baseadas em dados, as previsões da WGSN sobre consumo e design ajudam a desenvolver produtos inovadores, possibilitando que os nossos clientes criem um futuro melhor. Nossos serviços cobrem temas como hábitos do consumidor, beleza, tecnologia de consumo, moda, alimentos e bebidas, decoração de interiores, dados analíticos e informações especializadas.

A WGSN é uma empresa do grupo Ascential. Acesse wgsn.com

SOBRE A ASCENTIAL

A Ascential fornece informações especializadas, dados analíticos e plataformas de otimização de e-commerce para as principais marcas de consumo do mundo e seus ecossistemas.
Altamente especializados, nossos serviços melhoram a performance e resolvem problemas para os nossos clientes, trazendo informações que podem ser implementadas imediatamente e previsões de longo prazo para áreas como Design de produtos, Comércio digital e Marketing. Atendemos também clientes dos segmentos financeiros e do varejo.

Com mais de 2.000 colaboradores espalhados nos cinco continentes, aliamos a expertise local com um alcance global, apoiando clientes em mais de 120 países. A Ascential está listada na Bolsa de Valores de Londres.